(17) 3280-6434

Notícias

Informativos e Novidades sobre o Turismo em Olímpia-SP.

  • Postado em: 07/10/2017

10 Curiosidades que você nem imaginava

Confira aqui 10 curiosidades sobre Olímpia que você não fazia ideia que existiam.
Se surpreenda, divirta-se e aprenda com as curiosidades mais interessantes e inusitadas sobre a cidade.

1ª - Estádio
O Olímpia é o único time profissional do estado de São Paulo a ter um estádio com o nome de mulher (para quem não o conhece, ele se chama "Tereza Breda").


Quer saber mais clique aqui


2ª - Matriz Nossa Senhora Aparecida
Têm-se notícias da destinação do terreno para a construção de uma igreja desde 1926. No inicio dos anos 30 uma senhora (não se tem o nome) iniciou a construção de uma capela, mas ela mudou-se da cidade e as obras foram paralisadas. Os alicerces foram encontrados em 1932 quando foram iniciadas as obras de construção pelo senhor Antonio Azevedo, que tendo recebido uma graça durante a guerra e vindo para Olímpia teve o propósito de construir uma igreja dedicada a Nossa Senhora Aparecida.

No dia 21 de dezembro de 1941 foi celebrada a primeira missa pelo padre Teodoro Bibiano da Silva. Em 1950 a igreja estava concluída. Majestosa mas de poucas dimensões recebia o apelido carinhoso de “a igrejinha”.

A Paróquia foi criada aos 29 de junho de 1958, e no dia 29 de Novembro de 1959, foi dado o início aos trabalhos de ampliação do presbitério, sacristias e naves laterais e lançada a pedra fundamental para o que, segundo as intenções da época, deveria ter sido o “Santuário Franciscano de Nossa Senhora Aparecida de Olímpia”.

Em 1980 a igreja teve que ser reformada à causa de dano no forro feito em estuque, que despencou e destruiu o antigo altar do Santíssimo feito em mármore. O forro foi refeito em madeira, permanecendo como está hoje. Desde maio de 2003 passou por novas reformas e pinturas murais e afrescos e detalhes em arte sacra, como também transposição da pia batismal do fundo da Igreja para o lugar atual e construção dos altares fixos em mármores distintos. Criado o ambiente harmonioso e de temática mariana e a partir deste remanejamento e embelezamento a antiga “igrejinha” passou a ser conhecida como “Matriz Nossa Senhora Aparecida” que, sem perder o carinho do antigo apelido, se tornou ponto de referencia e atrativo turístico religioso da cidade.
FATO CURIOSO SOBRE A IGREJA:
A Matriz Nossa Senhora Aparecida, quando vista de cima, tem formato de uma cruz.


Quer saber mais clique aqui


3ª - Música feita para Olímpia
No ano de 2000, os cantores Tonico e Tinoco lançaram o cd “32 anos” e neste cd estava presente a música “Olímpia, Cidade Moça”, composta por Tonico, Bibi e Miranda.
Uma bonita homenagem dos cantores para a nossa cidade Menina Moça falando sobre o folclore e as tradições dos olímpienses.
Olímpia, cidade moça,
Cidade do seresteiro,
Mostrando a brasilidade
Do folclore brasileiro.

Oi, bumba meu boi bumbá
Do tempo do cativeiro.
Vem a folia de Reis,
Maranhão e Juazeiro.
São Gonçalo de Sergipe,
Xaxado de cangaceiro
Olímpia, menina-moça,
É o folclore brasileiro!

Reisado de Maceió,
Moçambique de Goiás,
O frevo de Pernambuco,
O lundu que não tem mais,
Congada do Espírito Santo,
Catira de Minas Gerais
Olímpia, nosso folclore
Cada ano cresce mais!

Carioca: escola de samba;
Paulista: o cateretê;
O Nordeste: o desafio;
Brasília: samba-lelê;
Caribó do Amazonas,
Da Bahia o candomblé
É o folclore brasileiro
Em Olímpia que se vê!

Conjunto dos pinheirais,
Paraná: O rei da pinha;
A valsa catarinense,
O bailado das loirinhas;
O costume rio-grandense:
O chote das gauchinhas
A cidade de Olímpia
Do folclore é a rainha!

Vem à dança do Divino,
Samba-jongo do Pará,
Rodeio de Mato Grosso,
A seresta de Natal,
Da Paraíba e Sergipe,
O coco do Ceará
É Olímpia do folclore,
É o Brasil tradicional!

4ª - Praça de Atividades Folclóricas “Prof. José Sant’anna”
Na 22ª edição do Festival do Folclore, em 1986, tendo em vista o recrudescimento da nossa festa maior e, em contrapartida, a gradual redução do espaço disponível na Praça da Matriz de São João Batista e, posteriormente, no Centro de Esportes "Olinto Zambom", onde, após 18 festivais na Praça, se realizaram a 19ª, a 20ª e a 21ª etapas do FEFOL, construindo-se-lhe casa própria: A Praça das Atividades Folclóricas "Prefeito Wilson Zangirolami", assim denominada por iniciativa do então vereador José Sant'anna para homenagear o alcaide que, aliado à força empreendedora do criador do festival, num épito feito, procedeu à construção do "folcloródromo", realizando-a em pouco mais de quatro meses. A execução da estrutura metálica da obra (aproximadamente 9 mil m2) foi concluída no prazo recorde de 45 dias.
Na ocasião, o prof. Sant'anna assim se expressou: "Olímpia dá uma contribuição elevadíssima ao estudo e à preservação do folclore nacional (...) A Praça, de construção moderna, é elegante e espaçosa, e merece especial menção entre as principais obras do gosto de nossa gente. Nela, o povo se reanima e sente-se valorizado, pois apresenta um aspecto pitoresco e muito agradável em meio a músicas, danças, folguedos, flores, comidas e ao geral e entusiástico contentamento da povoação inteira".
Com a partida do Prof. Sant'anna (janeiro de 1999), em que se lhe precipitaram as homenagens, Projeto de Lei de autoria do vereador Vicente Augusto Batista Paschoal (de n.º 3074/97) foi unanimemente aprovado pela Casa legislativa olimpiense, convertendo-se na Lei nº 2.723, de 10/2/99, cujo teor determinou a alteração do nome da casa própria do festival, que, deste então, passou a chamar-se "Recinto de Exposições e Praça de Atividades Folclóricas `Professor José Sant'anna'".
É um mágico recinto, onde se verifica a mais apoteótica celebração da cultura folclórica brasileira. Situado na Avenida Menina-Moça, Olímpia-SP, tem cerca de 96800 metros quadrados de espaço disponível, sendo 6500 de área construída.
Cada vez mais os visitantes se encantam com a Praça das Atividades Folclóricas e os olimpienses dela se orgulham. Paulatinamente, em consonância com as disponibilidades econômicas do Município, cresce e se consolida o maior monumento que se erigiu às atividades folclóricas no país.


Quer saber mais clique aqui

5ª - Museu do Folclore, um dos mais completos do Brasil.
Museu de História e Folclore "Maria Olímpia"

O Museu de História e Folclore "Maria Olímpia" é considerado um dos mais completos do Brasil, cujo riquíssimo acervo remonta a cerca de 3000 peças, dentre indumentárias diversas (vestuários de Folia de Reis, Congadas, Reisados, Moçambique, etc.); flores de diversificado material, peças de barro, bambu, madeira, couro, ágate, toalhas com abrolhos, trabalhos em palha, crochê, pinturas pitorescas; instrumentos musicais; peças de tradicionalismo (pilão, esporas, luminárias, serras, etc.); biblioteca especializada e muito mais. A mais antiga e valiosa das peças fica na parte exterior do museu. Trata-se de uma locomotiva (maria-fumaça) que de 1940 a 1950, aproximadamente, fez o elo entre Olímpia e o resto do Brasil, promovendo o desenvolvimento econômico da região.
A grande anfitriã foi Maria Jesus de Miranda, coordenadora do Museu desde 1989, a cujos cuidados Sant'Anna confiou, com toda tranqüilidade, esse cartão postal de Olímpia. A falta de estudos específicos de museologia nenhuma falta lhe faz, haja vista ser detentora de uma brilhante intuição e de um forte conhecimento empírico do folclore pátrio. Ela administrou o museu com uma criatividade e uma competência jamais desconsiderada: arquivando, selecionando, ornamentando, corrigindo, recebendo os visitantes, enfim, de tudo participando.
Sua dedicação ao Museu em muito transcendeu o que se poderia chamar de máxima eficiência de um funcionário no cumprimento de seus deveres; trata-se de uma verdadeira paixão pela cultura popular, pelo folclore brasileiro. Em suas mãos, o riquíssimo acervo do museu se enriqueceu.
Por todas essas razões, para quem ainda não conhece esse ponto turístico de Olímpia, asseguramos, será um prazer conhecer a Maria e será um prazer conhecer o museu.


Quer saber mais clique aqui

6ª - Olímpia e o café
 “O município de Olímpia, na região Noroeste do Estado, fundado em 1903, localiza-se a 450 km de São Paulo e na década de 1930, fazia parte da penúltima fronteira do sertão paulista e exercia forte atração a migrantes nacionais e estrangeiros. Tinha uma população de aproximadamente 60 mil habitantes espalhados por 9.650km², economia agrária, sendo um dos maiores produtores de café do país, com 30 milhões de pés, vida essencialmente rural e já no ano de 1924 era a quarta cidade mais rica do Estado de São Paulo.”
                                                                                                                          - “O anti-semitismo nas Américas: memória e história”

Quer saber mais clique aqui

7ª - Olímpia em números
População estimada: 53.360 habitantes (IBGE).
Densidade demográfica: 66,31 habitantes Km²
Área da unidade territorial: 804,65 Km²
Latitute: -20º 44' 13,20' '
Longitude: -48º 54' 54,00' '
Produto Interno Bruto: 1.121,63 (Em milhões de reais correntes)
Número de Distritos: 02 - Baguaçu e Ribeiro dos Santos
Código do Município no IBGE: 3533908
Hierarquia Urbana: Centro de Zona A

INFRA-ESTRUTURA DA CIDADE:
Hotéis: 22 (vinte e dois)
Pousadas: 50 (cinquenta)
Hotéis Fazenda: 6 (seis)
Resorts: 04 (quatro)
Casas para Temporada: 230 (duzentos e trinta) aprox.
Casas de Veraneio: 364 (trezentos e sessenta e quatro) aprox.
Operadoras de Turismo: 18 (dezoito)
Restaurantes: 47 (quarenta e sete)
Lanchonetes: 50 (cinquenta)
Pizzarias: 17(dezessete)
Churrascarias: 05 (cinco)
Conveniência: 06 (seis)
Bares noturnos            : 03 (três)
Cafeterias: 08 (oito)
Padarias: 18 (dezoito)
Sorveterias: 16 (dezesseis)
Rotisserias: 03 (três)
Showcolateria: 01 (uma)
Outros Meios de Alimentação: 08 (oito)
Leitos nos Hotéis: +/- 1.755 (mil setecentos e cinquenta e cinco)
Leitos nas Pousadas: +/- 1.770 (mil setecentos e setenta)
Leitos nos Hotéis Fazenda: +/- 261 (duzentos e sessenta e um)
Leitos nos Resorts: +/- 4.030 (quatro mil e trinta)
Leitos nas Casas para Temporada: +/- 2.990 (dois mil e novecentos e noventa)
Total de Leitos: 14.567 leitos (quartorze mil quinhentos e sessenta e sete)
Total de Lugares para comer: 182 (cento e oitenta e dois)

Cadastrados no Ministério do Turismo – CADASTUR
Meios de Hospedagem: 36 (trinta e seis)
Agências de Turismo: 14 (quatorze)
Entretenimento e Lazer: 1 (um)
Guia de Turismo: 1 (um)
Meios de Alimentação: 1 (um)
 Transportadora: 1 (um)
Prestador de Infraestrutura para eventos: 1 (um)
Total empresas cadastradas: 49 (quarenta e nove)

FLUXO DE PESSOAS:
Parque Aquático Thermas dos Laranjais 2012: 1.300.000 (um milhão e trezentos mil)
Parque Aquático Thermas dos Laranjais 2013: 1.650.000 (um milhão e seiscentos e cinquenta mil)
Parque Aquático Thermas dos Laranjais 2014: 1.939.000 (um milhão e novecentos e trinta e nove mil)
Festival Nacional do Folclore: 130 mil (cento e trinta mil)
Olímpia Rodeo Festival: 70 mil (setenta mil)
Encenação da Paixão de Cristo: 8 mil (oito mil)
Outros eventos            : 20 mil (vinte mil)

DEMOGRAFIA
Dados do Censo
População Total: 53.360 habitantes (IBGE)
Urbana: 47.244
Densidade demográfica (hab./km²): 62.32
Taxa de Alfabetização: 94,4%
Dados do Censo - 2000
Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 11,83
Expectativa de vida (anos): 73,53
Taxa de fecundidade (filhos por casal): 1,92
Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,815
IDH-M Renda: 0,752
IDH-M Longevidade: 0,809
IDH-M Educação: 0,885
(Fonte: IPEADATA)

Dados retirados dos seguintes sites: Prefeitura de OlímpiaGuiaOlímpia; Wikipédia

8ª - Olímpia vs Rio Preto
Olímpia possui uma área de 803,7 km². O município se localiza a 435 km da cidade de São Paulo, enquanto São José do Rio Preto ocupa uma área territorial de 431,963 km².
Olímpia em extensão territorial é maior que São José do Rio Preto, porém, Rio Preto ganha em área construída.


Quer saber mais acesse: Olímpia / São José do Rio Preto

9ª - Primeira Escola de Olímpia
Em 1910, Cap. Narciso Bertolino funda a primeira escola do povoado “Maria Olímpia”. O primeiro grupo escolar viria em 1919 e o Anita Costa em 1940.


Capitão Narciso Bertolino


Anita Costa

10ª - Ribeirão Olhos d'Água
O Ribeirão Olhos d'Água atravessa o município de Olímpia, cortando-a de fora a fora passando desde o bairro São José, cortando a Av. Aurora Forti Neves e seguindo o seu curso pelo bairro Tropical e desaguando no rio Cachoeirinha.
O Ribeirão Olhos D'Água tem sua nascente em uma mina no sítio Olhos D'Água, município de Severínia desde sua nascente até o município de Olímpia ele desemboca no famoso ponto turístico de Olímpia, chamado Boca do Túnel, muito usado para os batismos das igrejas pentecostais do município.
Até o ano de 2008 quando o ribeirão passava pelo município de Olímpia, ele recebia alto índice de poluição doméstica, principalmente quando passava pela região urbana pela Av. Aurora Forti Neves, mas desde o ano de 2008, os redutos domésticos e industriais estão sendo tratados em uma estação de tratamento no bairro da Santa Fé, melhorando assim as águas do ribeirão.
Nos arredores do ribeirão situam-se muitos estabelecimentos comerciais importantes no município, tais como: lanchonetes, supermercados, borracharia e a rodoviária municipal. Também chamado de velho polo econômico do município, pois agora o "novo" polo econômico situa-se na praça Rui Barbosa, no centro.




E aí, quantas dessas curiosidades vocês sabiam? Sabe de alguma que não foi citada aí? Envie pra gente!

 

Veja Também