Notícias

Informativos e Novidades sobre o Turismo em Olímpia-SP.

  • Postado em: 04/08/2022

Mais de 25 grupos dos quatro estados da região sudeste se apresentarão no 58º Festival do Folclore de Olímpia

A região que é sede do Festival do Folclore de Olímpia não poderia ficar de fora de um dos maiores encontros da cultura brasileira. Por isso, o Sudeste chega com uma comitiva de peso, com mais de 25 grupos folclóricos e parafolclóricos de seus 4 estados brasileiros.

A cultura de Minas Gerais será marcada pela apresentação da Comunidade Quilombola dos Arturos, de Contagem, que participou da edição híbrida em 2021 e estará pela primeira vez presencialmente em Olímpia. O grupo preserva a tradição da cultura negra brasileira, além da dança do Batuque, Folia de Reis, guardas de Congo e Moçambique, tradições das celebrações do Reinado de Nossa Senhora do Rosário.


O Espírito Santo estará com a alegria da Banda de Congo Beatos de São Benedito, de Vila Velha. Sob a presidência do Mestre Naio, o grupo valoriza a tradição do Congo, considerado Patrimônio Imaterial Cultural da cidade, e realiza ainda um trabalho social, fortalecendo a devoção e louvor a São Benedito. Da capital capixaba, Vitória, virá a Associação Cultural Andora, fruto de um projeto de extensão da Universidade Federal do Espírito Santo, criado para representar a cultura de todo o país.

Do Rio de Janeiro, o FEFOL receberá a Cia Folclórica do Rio, da capital carioca, ligada à Universidade Federal - UFRJ, que tem 35 anos de história. Formada por músicos, dançarinos, artistas plásticos e produtores culturais, a Cia percorre espaços diversos da produção artística e científica, divulgando a sabedoria popular e o folclore brasileiro.

Já de Santo Antônio de Pádua, no noroeste do estado, o FEFOL terá a presença do Mineiro Pau e Boi Pintadinho, manifestações culturais criadas e lideradas por Mestre Nico, mantida de geração em geração para impulsionar a luta pela cultura raiz, com danças de pares soltos envolvendo homens, adultos e crianças, sempre em número par, que, com um ou dois bastões, com os quais fazem a marcação dos tempos do compasso musical, acompanhado de personagens folclóricos.



Por fim, São Paulo, berço do FEFOL, terá mais uma vez a participação de grupos folclóricos que possuem longa história com o festival. Entre eles, o Fandango de Tamanco Cuitelo, de Ribeirão Grande, que encanta com a dança sapateada e palmeada ao som de violas e gaitas, com traços da cultura caipira. A Associação Folclórica Reisado Sergipano e Bumba Meu Boi de Guarujá, possui o grupo de Reisado autêntico do Estado de Sergipe, trazido na década de 60 pelo saudoso Mestre Zacarias, apresentando a tradição da cultura popular brasileira de forma despojada.


Samba Lenço, de Mauá, reconhecido como patrimônio imaterial do Estado de São Paulo, expressa a manifestação de origem afro-brasileira que se desenvolveu na época da escravidão nas zonas rurais paulistas. Fundada em meados de 1930, pelas famílias Paiva e Custódio, a Congada Terno de Sainha Irmãos Paiva, de Santo Antônio da Alegria, também retorna a Olímpia, com a manifestação de influência africana. Finalizando os grupos visitantes, o festival volta a receber o tradicional Cordão Folclórico dos Bichos Tatuienses, de Tatuí, que tem quase 100 anos de história e é considerado bem cultural da cidade por sua importância histórica para a tradição local.

Além dos grupos visitantes, o Estado de São Paulo vem com a forte representação dos grupos de Olímpia, sendo 12 Cias de Reis, Cia de Reis Família Miranda, Cia de Reis Fernandes, Cia de Reis Santos, Estrela da Guia, Estrela da Paz, Lapinha de Belém, Mensageiros da Paz, Os Filhos de Maria, Os Mensageiros de Santos Reis, Os Viajantes de Santos Reis, Os Visitantes de Santos Reis e Reis Magos do Oriente; os grupos Terno de Moçambique São Benedito, Recomendação para as Almas, Moçambique Nossa Senhora do Rosário, Terno de Congada Chapéu de Fitas, Dança São Gonçalo, Catira Nossa Senhora e Abiú Capoeira Brasil; e os parafolclóricos, Grupo Olimpiense de Danças Parafolclóricas “Cidade Menina Moça” (GODAP), Grupo Parafolclórico Frutos da Terra e Associação Cultural Anástasis Artes Cênicas & Solidariedade. O evento contará ainda com apresentações culturais da Orquestra de Violas Caipiras da ABECAO – Olímpia/SP e da Facmol - Orquestra de Sopros e Percussão – Pereira Barreto/SP, durante a programação.


O público poderá conferir as diversas apresentações durante a programação do FEFOL, com entrada gratuita e transmissão ao vivo pelos canais oficiais.

O Festival do Folclore de Olímpia é uma realização da Prefeitura, por meio da secretaria de Turismo e Cultura, com apoio cultural dos projetos do Governo do Estado, ProAC e Juntos pela Cultura, da Associação Olímpia para Todos, apoio institucional da TV Tem e patrocínio de empresas olimpienses.
 
Mais informações:
http://www.folcloreolimpia.com.br 
http://www.facebook.com/folcloreolimpiaoficial
http://www.instagram.com/fefoloficial
https://www.youtube.com/c/FolcloreOlímpia

Veja Também